Loading...
Loading...

Saturday, February 10, 2007

Mãe, parecia um bitoque... Era quente e frio ao mesmo tempo...

Mãe, estava no duche hoje e... desceu por mim abaixo... quente... e frio ao mesmo tempo. Pensei, é hoje. Tornei-me uma mulher... Ó mae, leva-me contigo, leva-me a comprar o primeiro soutien, o primeiro OB, o primeiro par de cuequitas impermeáveis... Não posso falar com o pai, que ele nao sabe. Cortar-se no dedo nas aulas de oficina nao chega para entender a profundidade da coisa. A mãe é quem sabe, a mãe é quem deve ir comigo agora neste momento em que a menina se torna mulher, em que o bigode se torna barba. Em que o ciclo se faz secundário. Ó mãe, porque foste embora... Porque foste para essa fábrica fria na Austrália quando eu aqui preciso de ti muito, não sei o que fazer. Como vou prá escola amanhã e encaro o Vasco... Como lhe digo amanhã "puto, nao vai dar"... Como, mãe...volta...

No comments: